sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Sobre Renata

Ainda não sei o porquê, mas senti uma vontade enorme de escrever sobre mim. Isso é estranho; por mais que eu goste de falar sobre mim, eu não gosto de escrever. Mas meu "eu" tá pedindo e por aqui quem dá as ordens é "ele". Eu gosto de pessoas, adoro hidrantes e amo abraços. Vejo beleza onde não tem e queria ser ruiva, daquelas com muitas sardinhas, mas me contento em fotografar esse tipo de pessoa. Não olhe pra mim enquanto eu como e, por favor, não fale comigo quando eu tiver acabado de acordar; me acorde com uma mensagem. Meu sono só vem quando é atraído pela televisão. Durmo tarde e acordo cedo. Tento aprender violão. Sou um conjunto de manias estranhas, combinando com os meus joelhos trocados e dedos tortos. Troco minha cara emburrada por um chiclete e distribuo sorrisos de graça, bem fácil. Planto pessoas e as guardo em potes. Faço associação entre pessoas e músicas. Tenho grande habilidade em achar pessoas parecidas com famosos. Aspiro abraçar o Jô Soares pra acabar com minha dúvida se meus braços fecham. Minhas mãos giram 360º e eu estou entre aquelas pessoas que conseguem lamber o cotovelo. Não sei me arrumar, não sou delicada, sou desastrada e não sei andar direito. Tenho agonias atrás do pescoço e até hoje procuro uma forma de defini-la. Não sei explicar filmes e não sei distinguir os gêneros musicais. Gosto porque gosto. Preferência por números, pessoas, momentos e coisas ímpares; sempre ímpar. Fique longe do meu nariz e me avisa quando acabarmos de subir a ladeira. Medo de escuro e de lagartixas. Não consigo ver uma cena normal em cenas normais, pra mim tudo é motivo de fotografia. Dispenso qualquer quantidade de alcóol e, por favor, vai pra lá com a tua fumaça. Não falo palavrões e não tenho dificuldades com isso. Cabelos brancos, dores nas costas, gírias idosas; velhice precoce. Mas, no fim, eu me resumo a isso: Eu gosto de pessoas.

Um comentário:

joão. disse...

sobre renata, sob renata, sobe renata, soube renata..oi renata!