quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Aurélio conseguiu enganar a muita gente com suas definições para as palavras que simplesmente não têm definições. Conseguiu limitar sentimentos e sensações às palavras que, na verdade, não deveriam nem ser consideradas palavras. Palavras são banais demais. Ou melhor, se tornaram banais demais. Aurélio deveria ao menos aceitar que não é lá tão-bom-assim e adimitir que existem palavras que simplesmente não podem ser definidas, outras que não deveriam ser consideradas palavras e outras que só podem ser sentidas - essas são as que mais me agradam.

Um comentário:

Saulo disse...

Como o Aurélio definiria essa pequna palavra de duas vogais e duas consoantes tão pequena e tão impactante que nos causa calafrios e sorrisos que nos fazem chorar e gargalhar, axo q se ele fosse definir o que é essa bendita palavra de 4 letras ele teria que gastar as mesmas milhares de páginas que gastou em todo seu dicionário e mesmo assim essas definições estariam incompletas, axo que melhor do que o Aurélio ow do que qlqr outra pessoa qm tem uma definição + precisa do que é esse sentimento que não se mede seria uma criança, com sua pureza e inocência...

esse é o AMOR