quinta-feira, 20 de novembro de 2008

"Não posso deixar que vejam minhas dúvidas, ou as feridas que me causaram. Não consigo suportar sua simpatia ou seu escárnio bem-humorado. Isso só me faz ter mais vontade de gritar. Quando falo, todo mundo acha que estou querendo aparecer, que sou ridícula quando fico quieta, insolente quando respondo, inteligente quando tenho uma boa idéia, preguiçosa quando estou cansada, estúpida, covarde, calculista e outras coisas. O dia inteiro só ouço dizerem como sou uma criança irritante, apesar de rir e fingir que não me importo, eu me importo, sim. Gostaria de pedir a Deus que me desse outra personalidade, uma que não crie antagonismos com todo mundo. Mas isso é impossível. Estou presa ao caráter com o qual nasci, e mesmo assim tenho certeza de que não sou má pessoa. Faço o máximo pra agradar a todos, mais do que eles suspeitariam em um milhão de anos."

Um comentário:

Rayanna. disse...

Ok, vou roubar isso! E mais ok ainda, eu me lembro bem da nossa conversa sobre esse trecinho, sentadas na "mesinhatudibomdeestudos" :)
que saudade de você deu agora.
Como é bom ser tua amiga!