quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

"This is no declaration, I just thought I'd let you know."


Queria poder escrever de uma forma que você não entendesse, mas que olhasse e soubesse que era pra você, ainda sem saber o que estava escrito. Agora, queria ter a letra de uma menina de 5 anos e com ela te escrever uma carta (essa muito diferente da que pensei em te escrever antes de o ano acabar), na qual você também não entenderia muita coisa, só saberia. Saberia que ali deveriam estar escritas as palavras mais sinceras que alguém um dia lhe escrevera. Talvez isso tudo fosse consequência de Fantasia, ou talvez isso tudo tenha sido só uma fantasia. Vai saber. O que se sabe é que, assim como em Fantasia, no mundo dos homens, escolhas é igual a perdas. E não há nada de errado com isso, desde que, entre umas e outras (escolhas), haja sinceridade. E houve. E ouve. E ouço. Você também pode ouvir, se chegar mais perto, mas é melhor manter-se um pouco distante. Desconjuntado, fraco e acelerado. A certeza da dúvida não combina com você.
Bem, agora tenho que ir. Você também.

Um comentário:

Rayanna. disse...

Se mata com umas fotos dessas, vai? E com o texto: não comento!